INSIDE Motherhood / Maternidade

Significados

Ser mãe deu um novo significado à minha vida.

A minha gravidez foi um tanto conturbada… Contrações precipitadas, minha mãe doente, mudança de casa…

Mas assim que a Ivy nasceu, percebi que o meu mundo estava todo ali. Entreguei-me àquela experiência de corpo e alma. Amamentei todas as vezes que foram precisas, fiz o meu melhor, o meu máximo.

Só que as crianças crescem e começam a ficar independentes. E foi quando comecei a sentir-me desanimada, como voltar para a vida que tinha antes agora que descobri esta nova realidade?!

E quando ela começou a comer, estudei muito!!! Isso é algo que adoro fazer.. e li todos os livros que tinha ao meu alcance sobre alimentação infantil, receitas, etc… afinal, cozinhar é um dos meus pontos fracos.

Mas não encontrei o “modelo ideal”. Foi quando, na consulta com o pediatra, falamos sobre isso. E ele nos disse o seguinte: “é muito simples… ela vai comer o que vocês comerem. Não adianta preparar uma refeição diferente para ela. ELA VAI SEGUIR O EXEMPLO DE VOCÊS”.

Pronto. Sabe quando uma coisa não sai da nossa cabeça?! Foi assim.

E comecei com questionamentos que fizeram toda a diferença…

  • Eu quero voltar a ter a vida que eu tinha antes?
  • Eu gostava do que eu fazia?
  • Eu era feliz?

Não, eu não era feliz. E por mais que “aquela vida” me desse alguma segurança, era conhecida, não queria voltar para ela.

E foi quando eu percebi que ao viver uma vida infeliz, era o que eu ensinaria para a minha filha.

Não queria isso para ela, queria (e quero) que ela fosse feliz, que buscasse a felicidade, que não se acomodasse numa situação da qual não queria.

E assim, tal como 2+2=4, para que a minha filha procurasse a felicidade dela, eu precisava procurar a minha.

Foi então que realmente me concentrei em me descobrir, em conhecer de verdade o que gosto e o que não gosto, o que quero e o que não quero… sem levar em conta o julgamento externo, os ruídos…

E tenho, junto com ela e com o meu marido, vivido esta aventura… louca, mas linda e cheia de amor e de significado.

E ganhei amizades verdadeiras, de pessoas que estão por perto porque querem, porque gostam, porque se importam, e sabem que é recíproco.

Bem, não é fácil, e ainda fico cheia de dúvidas se estou fazendo, cumprindo, bem o meu papel… Mas também tenho a certeza de que estou a errar demais neste processo. Mas estou feliz.

Cíntia Thurler

Cíntia Thurler

Bióloga de formação, fotógrafa de profissão e mãe e mulher de coração. Brasileira, portuguesa, escolheu Aveiro para criar a Ivy. Cultiva a autoestima nas mulheres e os sonhos nas crianças!

Posts Similares