Pequenas Histórias Parvas sobre Angola

Pequenas Histórias Parvas sobre Angola – História 3 – Dor de Dentes

Eu que sou rija, que estou toda picada todos os dias em Angola e nunca nada me pegou.

No entanto, tenho uma grande dor de dentes lá que vem a provar ser um tumor e venho curá-lo a Portugal.

Em Portugal vendem os medicamentos em caixas. Em Angola vendem os medicamentos à lamela (o que aprecio porque evita desperdício).

Vou à clínica e o médico recomenda que venha a Portugal tratar e suspeita o que possa ser, mas ficaria muito caro tratar em Luanda. Deu-me uma receita de um medicamento para as dores.

Vou cheia de dores à farmácia e peço para aviar a receita.

O farmacêutico traz uma lamela e entrega-me.

Olho para aquilo, com 1 único comprimido, enorme e sai-me (esperando vários comprimidos): O que é que faço com isto?

Farmacêutico muito admirado: Toma com água!..

E assim senti-me a pessoa mais estúpida do mundo!

Luanda, Angola, algures entre 2013 e 2016.

Anabela dos Reis Moreira

Viajou por muitos países, conheceu muitas pessoas e muitos lugares. Aprendeu com todas as pessoas que observou e com quem conversou. Trabalhou em Portugal, na Bélgica, nos EUA e em Angola. Hoje desenvolve o seu trabalho na área da gestão de pessoas (recursos humanos), formação, coaching e mentoring. E escrita, adora escrever. Assumiu diferentes funções e colaborou com empresas em diferentes estados de maturação, quer em ambiente nacional, quer internacional. Desempenhou funções relacionadas com: gestão do talento e tarefas inerentes; gestão de recursos humanos em sentido lato e formação e desenvolvimento. A nível académico, estudou direito na Universidade de Coimbra, mas foi em Psicologia e no Porto que encontrou a sua verdadeira vocação. É certificada em Coaching, PNL e estuda todos os dias mais um pouco, vê mais um pouco, ouve mais um pouco para poder ser mais cultivada. Faz programas de shaping leaders e reshaping leaders e gosta muito do que faz. Costuma dizer às crianças que forma enquanto voluntária em educação para os direitos humanos: “quando mais soubermos, quanto mais conhecemos e sentimos, menos somos enganados”. Enfrenta cada dia com uma enorme alegria que é simples de ver e sentir!

Posts Similares