INSIDE Life / Vida

Como é importante contar a nossa história

Ao longo da nossa vida, foram-nos contadas várias histórias. Quando crianças ouvíamos histórias para adormecer, histórias de princesas e de lendas que nos levavam a sonhar e a acreditar que tudo aquilo era real e possível.

Quando entramos para a escola, vamos aprendendo ao longos dos anos a história da civilização, de como tudo começou e se tornou naquilo que conhecemos nos dias de hoje, ou seja, toda a nossa vida é composta por várias histórias. Histórias que por vezes não são assim tão boas, mas nos ajudam a crescer e a ser aquilo que somos nos dias de hoje.

Todos nós temos uma história de vida única, mesmo que dela façam parte outras pessoas e lugares, ela é só nossa de mais ninguém.

Ao expor-nos a nossa história, por vezes pode-nos levar por caminhos e pensamentos não tão bons, ou que nos trazem memórias desagradáveis, contudo, já foi algo que superamos e não é mais do que um capítulo da nossa história, e ao partilharmos pode ser um momento de libertação para nós.

Por vezes a nossa vida pode-nos parecer vulgar, mas pode parecer extraordinária para outra pessoa. Cada história partilhada é uma oportunidade de fazer alguém sentir-se menos só.

Ao querermos partilhar um pouco de nós com os outros, temos de estar completamente conscientes e cientes daquilo que vamos falar e ao fazê-lo, temos de o fazer de forma verdadeira, ou seja, temos de nos exprimir tal como somos usando as nossas palavras, para que as pessoas que o leiam consigam perceber tudo aquilo que passámos e o que nos fez sentir. Este será o ponto chave para então criarmos ligação com aqueles que leem a nossa história. Muitas vezes as pessoas identificam-se connosco por já terem passado algo similar.

Sabemos que não é fácil toda esta exposição, contudo, ao se identificarem com o que acabamos de partilhar por terem passado por situações idênticas, leva-os a perceber que afinal não estão sozinhos e que não têm de se sentir mal, muito pelo contrário, encontrar semelhanças nas histórias pode ajudar as pessoas superarem traumas, aprenderem a conviver com o seu passado e aprenderem a ser felizes.

As histórias de vida podem ser muito curativas e muitas pessoas beneficiam de ter uma oportunidade de transmitir a nossa sabedoria aos outros. Isto pode ser especialmente poderoso para as pessoas que nem sempre sentem que têm a oportunidade de ajudar os outros.

Mostrar quem somos e por aquilo que passamos, demonstra uma grande coragem, força, superação e dor, e ao partilhar as nossas vivenças estamos a dar força a que outros façam o mesmo, e os leve a perceber que apesar de tupo por que passaram, é passado não dá para o alterar, mas dá para aprender e não voltar a cometer os mesmos erros. Dando-lhes força para continuar a “lutarem” por aquilo em que acreditam, com a benesse de poderem ajudar alguém, da mesma forma que foram ajudados ao lerem as partilhas dos outros.

As razões pelas quais devemos partilhar as nossas histórias:

  • Inspira os outros;
  • Ajuda a superar o passado e a andar para a frente;
  • Ajuda a refletir sobre como tudo aconteceu;
  • Encoraja outros a abrir-se e quem sabe a partilharem as histórias deles também;
  • Cria ligações com os outros;
  • A sua história leva-o a ser ouvido;
  • Ajuda a aumentar a consciencialização, sua de quem a lê;
  • Encontrar a sua voz, ou seja, ao contar a sua história significa finalmente que encontrou a sua voz no meio de tudo o que lhe aconteceu;
  • Ajuda a encontrar uma “cura”, pois ao contar a sua história ajuda-o a libertar e curar tudo o que o destruiu por completo.

Por isso, por muito difícil que seja partilhar a sua história, por ter vergonha por tudo aquilo que passou e ter mais medo ainda de ser julgado por todos os que a leem e por todo o seu círculo de amigos, lembre-se que primeiro, caso não se sinta confortável em se expor, pode sempre optar pelo anonimato, assim poderá ver as reações das pessoas à sua partilha.

Segundo para além de toda a ajuda que pode vir a dar aos outros, a maior ajuda cairá sobre você, pois poderá ajudá-lo a superar algum trauma e dor que tenha vivido no passado, ajudará ainda a ver e analisar as coisas de forma diferente e quem sabe ajudá-lo-á a deixar o passado para trás e a ver a vida com mais alegria.

Nunca se esqueça que independentemente da sua história ter sido boa ou menos boa, ela é a sua história, e é graças a ela que se tornou na pessoa que é hoje.

Vera Afonso

Nasceu e cresceu na capital, Lisboa, e foi lá onde começou por dar os seus primeiros passos.
Viveu desde sempre com os pais e irmãos. É a filha mais velha. Adorava brincar na rua com os seus amigos, onde andava de bicicleta, jogava as escondidas e a apanhada, e quando estava por casa, gostava de ficar no seu quarto a ler e a escrever.
Sempre foi uma menina de livros, lê desde muito pequena, mas a banda desenhada nunca foi uma opção, preferindo sempre livros de histórias e romances. Gostou sempre muito de escrever, no entanto nunca escreveu nada mais que as suas aventuras diárias que aconteciam na rua onde vivia.
Sempre foi muito ligada ao desporto e experimentou diversos desportos, mas foi o andebol que ela escolheu para fazer parte da sua vida, e foi lá que ela descobriu uma das suas grandes paixões, que passa pelo gosto em ajudar os outros.
Trabalha desde sempre com pessoas e para pessoas e uma viragem de carreira necessária levou-a até ao coaching e ao recrutamento e gestão de recursos humanos.
É certificada em Coaching, e desenvolveu um gosto gigante por esta técnica, pois é mais uma das muitas ferramentas que tem disponíveis para auxiliar quem precise, foi graças ao seu processo de auto-coaching, que voltou a ganhar gosto pela leitura, levando-a a voltar a estudar para aumentar o seu conhecimento.
Com todas estas mudanças a acontecerem, esta voltou a fazer algo que sempre gostou muito de fazer, que foi escrever, pois através da escrita é possível partilhar tudo o que pensa e todo o seu conhecimento de forma a ajudar quem precise.

Posts Similares